Côco – Antioxidante Resistente

O côco é o fruto do coqueiro, originário da Índia ocidental sendo este um fruto carnoso, de casca fibrosa, semente esbranquiçada e suculenta utilizada na alimentação juntamente com a água que se encontra dentro da semente. A quantidade da água varia de acordo com a maturidade do fruto (à medida que o fruto amadurece a água vai diminuindo). O seu período de safra vai de Janeiro a Julho, podendo em casos especiais ir até Setembro.

Côco partido ao meio

Este fruto possui um grande valor nutritivo variando de acordo com o seu estado de maturação. Em geral apresenta um bom teor em sais minerais (potássio, sódio, fósforo), fibras (bons para o estímulo da actividade intestinal), vitaminas A, B1, B2, B5 e C.

Deste modo, o coco é um bom fruto para combater a aterosclerose e o mau colesterol, é benéfico para o sistema nervoso, cérebro e pulmões, controla a pressão arterial, entre muitas outras vantagens.

Mas como já foi referido, tudo depende do estado de maturidade do fruto.

Curiosidades:

  • Para verificar se o fruto está em boas condições, batemos com uma moeda na casca. Se estiver fresco, o som será estridente. Se não houver eco a fruta está estragada.
  • No Brasil o coqueiro foi introduzindo pelos Portugueses em 1553, proveniente de Cabo Verde.
  • O coco realça o sabor dos alimentos, sendo deste modo utilizado no preparo de bebidas, pratos doces e salgados (como o caril), entre outros.

Escultura de um cão com um côco

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Coco

http://www.brasilescola.com/frutas/coco.htm

http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=1362

Imagens retiradas de:

http://www.cancertruth.net/newsletter_2009dec.html/

http://www.made-in-china.com/showroom/qiongdao/product-detailYewErXvKrQWF/China-Coconut-Shell-Handicraft.html

Diogo Verdinho

Caqui – Antioxidante Japonês

Conhecido em Portugal como dióspiro, este tem como nome científico Diopyros kaki e nasce no diospireiro. Fruto de origem asiática, mas muito conhecido no Japão. É cultivado em climas moderados e existem cerca de 800 variedades que podem ser divididos em duas categorias: os adstringentes que podem ser consumidos quando estão completamente maduros, visto de “arranham” na boca; e os não – adstringentes que só podem ser consumidos quando estão estaladiços.

Diospiro, um fruto semelhante a um tomate

Este fruto é muito rico em hidratos de carbono, contém poucas calorias, possui vitaminas A, B1, B2 e E. Além disso é muito rica em cálcio, ferro, proteínas e antioxidantes.

Devido ao seu elevado teor de hidratos de carbono, este tem que ser consumido moderadamente visto que tem que se ter em atenção as alterações dos níveis de açúcar. A presença de pectina nestas frutas, quando esta chega ao intestino sofre um processo que fermentação e vai ser transformada em ácidos gordos e são estes que vão ajudar no controle dos níveis de colesterol e de glicemia no organismo. Estes ainda ajudam no processo inflamatório na parede do intestino e promove uma flora intestinal mais saudável. O potássio é importante para a tensão arterial, para o equilíbrio dos fluidos do corpo e para a contracção muscular, além de que atribui um efeito diurético a este fruto em conjunto com a água que poderá ser benéfico no caso de gota e hipertensão arterial ou em caso de perdas excessivas de potássio. É desaconselhado em casos de insuficiência renal, visto que nesta condição o consumo de potássio é restrito.

Flor do diospireiro

Os carotenos são transformados em vitamina A depois de absorvidos pelo organismo. A vitamina A é um componente dos pigmentos visuais responsáveis pela recepção de luz na retina dos olhos. Além disso, é importante para uma pele saudável, no crescimento, desenvolvimento ósseo e para a reprodução.

Mas o benefício mais importante é o seu elevado teor de beta-carotenos e vitamina A que torna-o com propriedades anti-cancerígenas, a qual tende a reduzir os riscos do cancro do pulmão.

Carolina Murta*

Fontes:

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Persimmon

http://www.fontedeluz.com/index.php?ver=2&id=521

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://guide2herbalremedies.com/health-benefits-persimmon-fruit/

http://www.lucrz.hpg.com.br/caqui.html

http://www.seagri.ba.gov.br/not_caqui.pdf

http://www.qualidadedesdeaorigem.com.br/fase3/etempo_caqui.htm

Imagens retiradas de:

http://www.flickr.com/photos/joeysplanting/2475681474/

http://www.flickr.com/photos/ykjc9/2931340978/

Figo – Antioxidante Elegante

Denominado cientificamente de Ficus carica, o figo é o fruto da figueira, uma árvore de folha caduca nativa do Sudoeste Asiático e da região do Mediterrâneo e praticamente cultivada em qualquer parte do mundo, pois adapta-se bem às diferentes condições ambientais, sendo os seus maiores exportadores a Turquia e o Egipto.

Figos maduros inteiros e cortado em metade

A planta realiza a autopolinização, uma vez que possui flores de ambos os sexos. Tanto as flores masculinas como as flores femininas irão originar figos, mas só os que provêm da flor feminina são comestíveis. Este fruto apresenta uma casca de cor verde, que se torna avermelhada/violeta quando maduro e o seu interior é suculento e cheio de sementes de pequenas dimensões. São consumidos ao natural, secos (a maior parte destes são comercializados desta forma, pois no estado fresco o fruto estraga-se/apodrece rapidamente), em compotas ou como acompanhamento de diversos pratos. Ao contrário do que as pessoas pensam, o figo é um fruto falso ou fruto múltiplo, pois consiste num aglomerado de flores pequenas que devido à sua proximidade unem-se formando uma só massa. A seiva desta árvores pode provocar alergias e causa irritações na pele, semelhantes a uma queimadura.

Figos secos

Porquê consumir figos? Embora o seu tamanho reduzido, este fruto é muito rico em cálcio e fibras. Além disso apresenta quantidades elevadas de sais minerais como o magnésio e o potássio. O alto teor em vitamina C, flavonóides e polifenóis tornam-o num potente antioxidante. Contudo, o figo não é aconselhável a pessoas diabéticas em excesso, pois também é muito rico em açúcares. Devido à sua riqueza nutricional, o consumo equilibrado destes proporciona um bom funcionamento do sistema digestivo, evita a prisão de ventre, combate os radicais livres presentes nas células, previne gengivites e outras infecções na zona bucal e possui propriedades anticancerígenas.

E você, já comeu figos hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Common_fig

http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=15051

http://www.pfaf.org/database/plants.php?Ficus+carica

Imagens retiradas de:

http://panelada.wordpress.com/2008/04/07/receitas-de-jamie-oliver/

http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u361577.shtml

Abacate – Antioxidante Diferente

Pêra abacate ou simplesmente abacate é o fruto da Persea americana, uma espécie nativa do México e da mesma família da canela e da cânfora. O seu exterior é verde de aspecto rugoso, enquanto que o seu interior possui uma cor amarelada. A sua semente é de grandes dimensões (pode ser maior do que 5 centímetros) e o fruto em si tem uma forma semelhante à pêra que comemos habitualmente. Ao contrário da maioria dos frutos, o abacate não é doce.

Abacate inteiro e cortado ao meio. Repare o quão grande é a semente.

Os abacateiros são típicas de climas tropicais e as suas flores realizam a autopolinização. Contudo realiza-se a polinização cruzada artificialmente para obter uma variabilidade genética para resistir melhor a doenças causadas por bactérias, vírus ou fungos.

O abacate é um fruto bastante completo:

  • É rico em vitaminas do complexo B, C, E e K, sendo assim um óptimo antioxidante;
  • Possui sais minerais como magnésio, fósforo e potássio, que ajudam a regular a pressão arterial;
  • A sua grande quantidade de carotenóides e de fibras proporciona ao organismo um bom funcionamento dos intestinos e evita doenças cardiovasculares e cancros;
  • É rico em gorduras monoinsaturadas, nomeadamente o ácido oléico que reduz o mau colesterol e participa na síntese de hormonas.

Apesar destes benefícios, o abacate possui quitinase (uma enzima) que pode provocar alergias, principalmente no sistema respiratório. As folhas do abacateiro também são tóxicas para muitos animais, como o cão.

Os Japoneses utilizam muito o abacate para pratos de sushi

Este fruto é muito utilizado na gastronomia vegetariana, em saladas, sopas, purés e batidos, assim como pelos japoneses na confecção de sushi.

E você, já comeu abacate hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://www.whfoods.com/genpage.php?tname=foodspice&dbid=5

http://en.wikipedia.org/wiki/Avocado

Imagens retiradas de:

http://desertosedesertificacao.blogspot.com/2009/03/o-abacate.html

http://salonunidad.wordpress.com/

Ameixa – Antioxidante Multifunções

Fruto da ameixoeira, a ameixa cujo nome científico é Prunus domestica, pertence à família das Rosaceae.

Durante a maturação, a ameixa sofre mudanças de cor, aroma, sabor e textura. Quando a firmeza da polpa diminui, tornando a fruta mais tenra e macia, significa que está no momento exacto da colheita, cujo período é de Dezembro a Fevereiro.

Este fruto contém mais fibras que um simples vegetal, fruta ou feijão seco. Quando consumida ao natural possui um elevado valor nutritivo, é rica em açúcar, vitaminas e sais minerais (cálcio, ferro e fósforo), mas quando esta está no estado seco ela repõe minerais, como o ferro, zinco e potássio, e também possui um alto valor calórico, porque contém um nível de açúcar mais elevado.

Ameixa vermelha, uma das várias variedades de ameixas que existem

Mas nada de preocupação, apesar de ter alguns pontos negativos, este fruto é bom para uso medicinal. Alguns dos problemas que podem ser resolvidos ou diminuídos são:

  • Prisão de ventre obstinada graças ao seu poder laxante;
  • Problemas de pele e reumatismo pela presença de vitaminas do complexo B;
  • Resulta como agente terapêutico contra a gota (excesso de ácido úrico no sangue), a arteriosclerose, entre outras doenças;
  • Colesterol;
  • Infecções urinárias;
  • Serve como “desobstruente” do fígado, “depurativa” do sangue e “desintoxicante” do aparelho digestivo.

Flor da ameixoeira

Se não gosta de consumir este fruto ao natural e se é amante de geleias, conservas e doces pode sempre consumi-la destas maneiras. Se não gosta desta maneira e adora frutos secos, porquê não consumi-lo? Pense na sua saúde e na sua vida. Com certeza que quer estar cá para contar histórias aos seus filhos, netos, ou bisnetos.

Consuma e seja feliz 🙂 BOM ANO

Autora: Carolina Murta*

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ameixeira#Valor_Aliment.C3.ADcio

http://www.brasilescola.com/frutas/ameixa.htm

Lichias – Antioxidante Romântico

Litchi chinensis, mais conhecida pelo seu nome vulgar de lichia ou litchi, é uma fruta de origem asiática, mais precisamente na China. Apresenta uma casca rugosa de cor vermelho-rosa, o seu interior é branco translúcido e possui apenas uma única semente acastanhada (drupa). Devido à sua forma semelhante a um coração e à sua própria cor quando está madura, é considerada um símbolo de amor e romance no país mencionado acima.

Lichias

Aspecto das lichias quando encontra-se própria para consumo

Sendo muito rica em vitamina C e potássio, constitui uma importante fonte de antioxidantes. Além desses, ainda apresenta altos níveis de polifenóis (onde estão inseridos os flavonóides), o que contribui ainda mais para a destruição de radicais livres em excesso. O seu teor reduzido em sódio e colesterol, em consonância com o seu sabor doce e leve, torna as litchis um fruto facilmente assimilado pelo organismo e bastante apetecível nas épocas mais quentes, sendo consumidas ao natural ou em doces como pudins, gelados ou mesmo em molhos.

Em Portugal, as lichias podem ser encontradas frescas à venda nos grandes mercados ou enlatadas.

E você, já comeu lichias hoje?

Adaptado de http://en.wikipedia.org/wiki/Lychee e http://www.lycheesonline.com/index.cfm.

Autora: Ângela Medeiros

Manga – Antioxidante Exótico

A manga é uma fruta do tipo drupa (fruto com uma semente apenas) que pode apresentar várias cores desde o amarelo, o laranja e o vermelho, sendo mais rosada no lado que sofre insolação directa e mais amarelada ou esverdeada no lado que não recebe tanta luz solar. Oriunda da Ásia, pertence ao género Mangifera e possui cerca de 35 espécies diferentes.

Uma forma de consumo da manga

Uma forma de consumo da manga

As mangas são usadas na alimentação das mais variadas formas, mas é mais consumida ao natural. Uma manga fresca contém uma quantidade significativa de vitaminas (A, B, C), minerais (ferro, potássio, magnésio, entre outros) e antioxidantes, como os carotenóides.

Este fruto é indicado para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas e em períodos de menstruação. Também é aconselhável para problemas cardíacos o para o stress.

E você, já comeu manga hoje?