Banana – Antioxidante Internacional

Conhecida por Musa paradisíaca, este fruto faz farte dos produtos mais produzidos do mundo. A palavra “banana” é utilizada para identificar frutos que apresentam polpa macia, doce e que estão em condições de serem consumidas cruas. Cultivada em mais de 130 países e, embora muitos pensam, não são originadas no Brasil (por ser um fruto tropical), mas sim na China. Apresenta as mais variadas vitaminas (A, B1, B2, B3, B5, B6, B9, C e E) e minerais (cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio, zinco, cobre, manganês e selénio).

Banana semi-descascada

São estas vitaminas e estes minerais que ajudam a equilibrar o nosso corpo ao longo dos dias em diversas doenças:

  • Depressão;
  • Anemia;
  • Pressão arterial;
  • Cérebro;
  • Obstipação;
  • Dor de cabeça;
  • Cansaço matinal;
  • Picadas de insectos;
  • Nervos;
  • Úlceras;
  • Controlo da temperatura;
  • Stress;
  • Cortes.

Estes e muitos mais benefícios levam-nos a pensar o quão importante é comer esta Musa paradisíaca. Cuide-se e sinta-se melhor!

Autora: Carolina Murta

Fontes:

http://dicasgratisnanet.blogspot.com/2009/05/banana-beneficios-curiosidades-e.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Banana

Imagem retirada de:

http://economiafreak.wordpress.com/2008/07/29/lei-proibe-venda-de-banana-por-duzia/

Anúncios

Kiwi – Antioxidante dedicado

O kiwi ou quivi é o fruto da Actinidia deliciosa, com origem no Sul da China. O seu nome deve-se ao povo e às aves típicas da Nova Zelândia com o mesmo nome, uma vez que passou a ser um fruto muito exportado desse país a partir da década de 50. Apesar de ser muito apreciado e procurado, o kiwi foi introduzido no Ocidente só no início do século XX.

Quivi, ave nativa da Nova Zelândia que não é capaz de voar

O seu interior é verde, devido a grandes quantidades de clorofila (daí continuar verde mesmo após maduro) com pequenas sementes pretas e possui uma casca castanha com uma espécie de pêlos que é comestível (sendo rica em antioxidantes como os flavonóides) e uma forma oval, semelhante a um ovo.

O kiwi é dos frutos com a maior quantidade de compostos benéficos para a saúde:

  • É considerado o fruto com a maior percentagem de vitamina C, sendo portanto um poderoso antioxidante;

  • As suas quantidades elevadas de vitaminas A, E e do complexo B previnem doenças cardiovasculares, cancros e auxiliam o sistema imunológico;

  • Também é rico em minerais como o cálcio, magnésio, ferro e potássio que ajudam a controlar a tensão arterial;

  • É muito bom para combater o mau colesterol devido às suas fibras;

  • Das suas sementes podem ser extraídos ácido fólico e óleos do grupo do ómega-3, protegendo assim os neurónios e o coração;

  • É baixo em calorias, pois grande parte do fruto é constituído por água.

Kiwi inteiro no topo e cortado ao meio em baixo

Os seus benefícios fazem dele um fruto de eleição pelos asmáticos e diabéticos, assim como é indicado para constipações e casos de prisão de ventre. Comido principalmente ao natural, não é aconselhável o seu uso em sobremesas com leite e produtos lácteos, como o iogurte, ou em gelatina, pois destrói as proteínas destes.

E você, já comeu kiwi hoje?

Autora: Ângela 🙂

Fontes: http://kiwi-fruit.info/

http://en.wikipedia.org/wiki/Kiwifruit

Ameixa – Antioxidante Multifunções

Fruto da ameixoeira, a ameixa cujo nome científico é Prunus domestica, pertence à família das Rosaceae.

Durante a maturação, a ameixa sofre mudanças de cor, aroma, sabor e textura. Quando a firmeza da polpa diminui, tornando a fruta mais tenra e macia, significa que está no momento exacto da colheita, cujo período é de Dezembro a Fevereiro.

Este fruto contém mais fibras que um simples vegetal, fruta ou feijão seco. Quando consumida ao natural possui um elevado valor nutritivo, é rica em açúcar, vitaminas e sais minerais (cálcio, ferro e fósforo), mas quando esta está no estado seco ela repõe minerais, como o ferro, zinco e potássio, e também possui um alto valor calórico, porque contém um nível de açúcar mais elevado.

Ameixa vermelha, uma das várias variedades de ameixas que existem

Mas nada de preocupação, apesar de ter alguns pontos negativos, este fruto é bom para uso medicinal. Alguns dos problemas que podem ser resolvidos ou diminuídos são:

  • Prisão de ventre obstinada graças ao seu poder laxante;
  • Problemas de pele e reumatismo pela presença de vitaminas do complexo B;
  • Resulta como agente terapêutico contra a gota (excesso de ácido úrico no sangue), a arteriosclerose, entre outras doenças;
  • Colesterol;
  • Infecções urinárias;
  • Serve como “desobstruente” do fígado, “depurativa” do sangue e “desintoxicante” do aparelho digestivo.

Flor da ameixoeira

Se não gosta de consumir este fruto ao natural e se é amante de geleias, conservas e doces pode sempre consumi-la destas maneiras. Se não gosta desta maneira e adora frutos secos, porquê não consumi-lo? Pense na sua saúde e na sua vida. Com certeza que quer estar cá para contar histórias aos seus filhos, netos, ou bisnetos.

Consuma e seja feliz 🙂 BOM ANO

Autora: Carolina Murta*

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ameixeira#Valor_Aliment.C3.ADcio

http://www.brasilescola.com/frutas/ameixa.htm

Medicina Ortomolecular? Nunca ouvi algo parecido…

Vitaminas e Minerais são essenciais

Nutrientes são essenciais!

Nos dias de hoje são poucas as pessoas que pensam duas vezes no que comem. À segunda-feira: pizza; à terça-feira: bife com batatas fritas; à quarta-feira: bacalhau com natas. Num piscar de olhos, o organismo desregula-se – os níveis de gordura aumentam e os de açúcar e sal não descem. Uma das soluções mais óbvias será ter uma dieta mais saudável. Ora, a medicina ortomolecular pode ajudar nesse sentido.

Alguma vez foi à secção da medicina ortomolecular num hospital? A resposta é não, pois aos olhos da medicina convencional, esta “prática” ainda não possui fundamento científico suficiente, assim como outros ramos da medicina alternativa (homeopatia, por exemplo).

O termo ortomolecular – orto (certo) + molecular (moléculas) – foi introduzido por Linus Pauling (diagrama das configurações electrónicas de átomos) e defende um lema: restabelecer o equilíbrio químico. As “armas” utilizadas são nem mais nem menos do que as vitaminas, os minerais, as proteínas, entre outras opções. Como nem todas as pessoas têm o mesmo organismo, as doses de cada nutrientes também será diferente.

Parece ser uma terapia fácil e acessível, não é? Contudo, pode corrigir várias carências alimentares (cada vez mais comum), prevenir doenças como o temível cancro, “vigiar” situações de risco como a hipertensão ou simplesmente melhorar a qualidade de vida.

O que acha sobre este assunto? Não se esqueça de comunicar as suas ideias!

Tema escolhido – Mãos à obra!

Depois de um longo caminho percorrido, finalmente escolheu-se o tema que nos vai acompanhar ao longo do ano lectivo: medicina alternativa . Agora perguntam-nos o porquê deste tema no meio de tantos possíveis. Pois como o próprio nome “alternativo” indica, é diferente e não tão conhecido como as outras formas de praticar a “arte de curar”.

Dentro do leque de opções da medicina alternativa, decidimos escolher a ortomolecular – especializada no uso de vitaminas, minerais e outros compostos para restabelecer o equilíbrio químico do corpo, prevenir doenças como o cancro ou ajudar a combater situações de risco como o colesterol elevado e a obesidade.

Entrando em mais pormenores, o nosso instrumento de trabalho será os antioxidantes – compostos que combatem os radicais livres – e pretendemos averiguar os seus efeitos em meios diferentes.

Até à próxima!

antioxidantes.jpg