Caju – Antioxidante habilidoso

O caju, fruto do cajueiro (Anacardium occidentale), é oriundo do Brasil e divide-se em duas partes: o fruto, mais conhecido como castanha do caju, e o pseudofruto – pedúnculo floral que pode apresentar tonalidades entre o amarelo e o vermelho.

O fruto "verdadeiro" cresce no fim do pseudofruto (a vermelho)

O pseudofruto é rico em vitamina C e ferro podendo ser utilizado na produção de mel, doces, entre outros, sendo que o seu suco pode ser aproveitado para produzir aguardente.

O fruto é constituído por uma casca dura e uma semente, sendo apenas esta última consumida. Esta semente é rica em fibras, proteínas, minerais como o magnésio, ferro, selénio, cobre, cálcio, vitaminas A, D, E, K ,PP e do complexo B e alguns aminoácidos como a arginina.

Devido à sua constituição nutricional, a semente é eficaz no combate a doenças cardiovasculares, reumatismo e problemas de pele como eczemas, contribui para a formação do sangue e previne a prisão de ventre.

O óleo do fruto é considerado um antiséptico, limpa feridas e ajuda na sua cicatrização, sendo também indicado no combate a vermes intestinais. As folhas novas do cajueiro, quando são cozidas e postas sobre as feridas promovem a sua cicatrização.

A semente do fruto é a parte que é consumida

Juliana

Fontes:

http://www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/cajuorientacao.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Caju

Imagens retiradas de:

http://slog.thestranger.com/2008/04/new_fruit

http://www.dcwhawaii.com/samurai/SAMURAI.html

São Miguel – um paraíso no centro do Atlântico

A ilha de São Miguel é caracterizada pela sua enorme beleza e paisagens deslumbrantes, considerada por muitos como a região mais bela de Portugal.

Nesta bonita ilha portuguesa situada em pleno Oceano Atlântico poderá observar algumas das paisagens mais belas que a Natureza lhe poderá oferecer e também toda a força do planeta Terra que se manifesta em São Miguel através do seu vulcanismo activo e também secundário. A sua natureza vulcânica é a principal responsável pela actual diversidade paisagística numa ilha relativamente pequena, desde zonas mais planas, a escarpas acentuadas, montanhas formadas por vulcões adormecidos, lindas zonas verdes formadas pelos terrenos vulcânicos e férteis e um vasto número de lagoas.

"Caldeira Grande", uma fumarola da zona das Furnas

Devido ao facto do solo ser vulcânico, estes são ricos em elementos ferromagnesianos o que influencia a composição mineralógica das águas subterrâneas, nascentes termais, entre outras, pois tornam-se ricas em ferro e magnésio. Ora, esse acréscimo de elementos ferromagnesianos podem fazer com que as pessoas que as tomam regularmente fiquem mais sujeitas a radicais livres, uma vez que o ferro tem propriedades oxidativas. De facto, a última das grandes erupções que ocorreu em São Miguel foi em 1630 no vulcão das Furnas o que faz com que o solo neste local seja extremamente rico em elementos ferromagnesianos o que torna a água deste local muito oxidativa.

As Furnas são muito conhecidas pelas suas águas termais, nomeadamente as caldeiras, a poça da Beija, piscinas termais e fumarolas (áreas de concentração de nascentes termais) que fornecem vários elementos terapêuticos.

"Terra Nostra", um local conhecido pelas suas águas termais

Curiosidades:

  • São realizados cozidos em vales nos solos, através do calor do vulcão;
  • O vulcão das Furnas é um dos três principais vulcões da ilha de São Miguel;
  • Ao contrário do que muitas pessoas pensam, em São Miguel não existe géisers.

Imagem retirada de:

Diogo Verdinho

Figo – Antioxidante Elegante

Denominado cientificamente de Ficus carica, o figo é o fruto da figueira, uma árvore de folha caduca nativa do Sudoeste Asiático e da região do Mediterrâneo e praticamente cultivada em qualquer parte do mundo, pois adapta-se bem às diferentes condições ambientais, sendo os seus maiores exportadores a Turquia e o Egipto.

Figos maduros inteiros e cortado em metade

A planta realiza a autopolinização, uma vez que possui flores de ambos os sexos. Tanto as flores masculinas como as flores femininas irão originar figos, mas só os que provêm da flor feminina são comestíveis. Este fruto apresenta uma casca de cor verde, que se torna avermelhada/violeta quando maduro e o seu interior é suculento e cheio de sementes de pequenas dimensões. São consumidos ao natural, secos (a maior parte destes são comercializados desta forma, pois no estado fresco o fruto estraga-se/apodrece rapidamente), em compotas ou como acompanhamento de diversos pratos. Ao contrário do que as pessoas pensam, o figo é um fruto falso ou fruto múltiplo, pois consiste num aglomerado de flores pequenas que devido à sua proximidade unem-se formando uma só massa. A seiva desta árvores pode provocar alergias e causa irritações na pele, semelhantes a uma queimadura.

Figos secos

Porquê consumir figos? Embora o seu tamanho reduzido, este fruto é muito rico em cálcio e fibras. Além disso apresenta quantidades elevadas de sais minerais como o magnésio e o potássio. O alto teor em vitamina C, flavonóides e polifenóis tornam-o num potente antioxidante. Contudo, o figo não é aconselhável a pessoas diabéticas em excesso, pois também é muito rico em açúcares. Devido à sua riqueza nutricional, o consumo equilibrado destes proporciona um bom funcionamento do sistema digestivo, evita a prisão de ventre, combate os radicais livres presentes nas células, previne gengivites e outras infecções na zona bucal e possui propriedades anticancerígenas.

E você, já comeu figos hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Common_fig

http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=15051

http://www.pfaf.org/database/plants.php?Ficus+carica

Imagens retiradas de:

http://panelada.wordpress.com/2008/04/07/receitas-de-jamie-oliver/

http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u361577.shtml

Abacate – Antioxidante Diferente

Pêra abacate ou simplesmente abacate é o fruto da Persea americana, uma espécie nativa do México e da mesma família da canela e da cânfora. O seu exterior é verde de aspecto rugoso, enquanto que o seu interior possui uma cor amarelada. A sua semente é de grandes dimensões (pode ser maior do que 5 centímetros) e o fruto em si tem uma forma semelhante à pêra que comemos habitualmente. Ao contrário da maioria dos frutos, o abacate não é doce.

Abacate inteiro e cortado ao meio. Repare o quão grande é a semente.

Os abacateiros são típicas de climas tropicais e as suas flores realizam a autopolinização. Contudo realiza-se a polinização cruzada artificialmente para obter uma variabilidade genética para resistir melhor a doenças causadas por bactérias, vírus ou fungos.

O abacate é um fruto bastante completo:

  • É rico em vitaminas do complexo B, C, E e K, sendo assim um óptimo antioxidante;
  • Possui sais minerais como magnésio, fósforo e potássio, que ajudam a regular a pressão arterial;
  • A sua grande quantidade de carotenóides e de fibras proporciona ao organismo um bom funcionamento dos intestinos e evita doenças cardiovasculares e cancros;
  • É rico em gorduras monoinsaturadas, nomeadamente o ácido oléico que reduz o mau colesterol e participa na síntese de hormonas.

Apesar destes benefícios, o abacate possui quitinase (uma enzima) que pode provocar alergias, principalmente no sistema respiratório. As folhas do abacateiro também são tóxicas para muitos animais, como o cão.

Os Japoneses utilizam muito o abacate para pratos de sushi

Este fruto é muito utilizado na gastronomia vegetariana, em saladas, sopas, purés e batidos, assim como pelos japoneses na confecção de sushi.

E você, já comeu abacate hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://www.whfoods.com/genpage.php?tname=foodspice&dbid=5

http://en.wikipedia.org/wiki/Avocado

Imagens retiradas de:

http://desertosedesertificacao.blogspot.com/2009/03/o-abacate.html

http://salonunidad.wordpress.com/

Tangerina – Antioxidante Sumarento

A tangerina, Citrus reticulata, é uma fruta da família dos citrinos oriunda da Ásia que apresenta uma pequena dimensão e uma cor alaranjada.

Os gomos da tangerina são mais pequenos do que os da laranja e apresentam um maior número de pevides (sementes)

A sua polpa apresenta quantidades apreciáveis de vitamina A, vitamina C, fibras e sais minerais, sendo um dos que apresenta maior expressão o magnésio que tem um papel importante no organismo, nomeadamente na síntese das proteínas, na contracção dos músculos entre outras funções.

Como já foi referido em postagens anteriores, a vitamina A ajuda a aumentar a resistência às infecções e a manter os olhos e a pele saudáveis, enquanto que a vitamina C desempenha funções no sistema imunológico. A tangerina também ajuda a prevenir a arteriosclerose (endurecimento e espessamento das paredes das artérias), cancros, diabetes e doenças cardiovasculares. Para além disso apresenta um efeito diurético (facilita a excreção da urina) , digestivo, antioxidante e laxante.

Tanto a sua casca como as folhas da árvore podem ser utilizadas: as folhas para chá e a casca em doces e geleias.

E você, já comeu tangerina hoje?

Autora: Juliana Ponte

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tangerina

Papaia – Antioxidante mais que benéfico

Fruto de origem do sul do México, mas actualmente produzida na maioria dos países tropicais. Pertence à família Caricaceae e tem como nome científico Carica papaya. É uma fruta tropical muito rica em açúcares, sais minerais, nomeadamente fósforo, cálcio, magnésio e sódio, e vitaminas A, C, e D. Tal como outros frutos de polpa alaranjada, a papaia é uma excelente fonte de betacarotenos, um antioxidante que protege a pele das agressões causadas pelos raios ultravioletas e retarda o aparecimento de manchas na pele associadas à idade.

Papaia, um fruto de polpa alaranjada e sementes negras

Papaia, um fruto de polpa alaranjada e sementes negras

Meia papaia é suficiente para suprir as necessidades diárias de vitamina C a um adulto. Este fruto pode ser comido em jejum ao natural, em saladas e até mesmo em doces como mousse.

Mas um dos maiores benefícios desta fruta é a existência da papaína, uma enzima que favorece a digestão, contribui para a decomposição das gorduras e previne a fadiga.

Além disso, este fruto protege as mucosas dos intestinos e contém substâncias antibacterianas. A sua polpa aplicada externamente alivia as picadas de insectos. A sua alta densidade de potássio e de cálcio pode ser benéfica contra hipertensão e na prevenção de problemas cardiovasculares.

Pense nos benefícios que o consumo deste fruto poderá ter. E você, já comeu papaia hoje?