Figo – Antioxidante Elegante

Denominado cientificamente de Ficus carica, o figo é o fruto da figueira, uma árvore de folha caduca nativa do Sudoeste Asiático e da região do Mediterrâneo e praticamente cultivada em qualquer parte do mundo, pois adapta-se bem às diferentes condições ambientais, sendo os seus maiores exportadores a Turquia e o Egipto.

Figos maduros inteiros e cortado em metade

A planta realiza a autopolinização, uma vez que possui flores de ambos os sexos. Tanto as flores masculinas como as flores femininas irão originar figos, mas só os que provêm da flor feminina são comestíveis. Este fruto apresenta uma casca de cor verde, que se torna avermelhada/violeta quando maduro e o seu interior é suculento e cheio de sementes de pequenas dimensões. São consumidos ao natural, secos (a maior parte destes são comercializados desta forma, pois no estado fresco o fruto estraga-se/apodrece rapidamente), em compotas ou como acompanhamento de diversos pratos. Ao contrário do que as pessoas pensam, o figo é um fruto falso ou fruto múltiplo, pois consiste num aglomerado de flores pequenas que devido à sua proximidade unem-se formando uma só massa. A seiva desta árvores pode provocar alergias e causa irritações na pele, semelhantes a uma queimadura.

Figos secos

Porquê consumir figos? Embora o seu tamanho reduzido, este fruto é muito rico em cálcio e fibras. Além disso apresenta quantidades elevadas de sais minerais como o magnésio e o potássio. O alto teor em vitamina C, flavonóides e polifenóis tornam-o num potente antioxidante. Contudo, o figo não é aconselhável a pessoas diabéticas em excesso, pois também é muito rico em açúcares. Devido à sua riqueza nutricional, o consumo equilibrado destes proporciona um bom funcionamento do sistema digestivo, evita a prisão de ventre, combate os radicais livres presentes nas células, previne gengivites e outras infecções na zona bucal e possui propriedades anticancerígenas.

E você, já comeu figos hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Common_fig

http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=15051

http://www.pfaf.org/database/plants.php?Ficus+carica

Imagens retiradas de:

http://panelada.wordpress.com/2008/04/07/receitas-de-jamie-oliver/

http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u361577.shtml

Papaia – Antioxidante mais que benéfico

Fruto de origem do sul do México, mas actualmente produzida na maioria dos países tropicais. Pertence à família Caricaceae e tem como nome científico Carica papaya. É uma fruta tropical muito rica em açúcares, sais minerais, nomeadamente fósforo, cálcio, magnésio e sódio, e vitaminas A, C, e D. Tal como outros frutos de polpa alaranjada, a papaia é uma excelente fonte de betacarotenos, um antioxidante que protege a pele das agressões causadas pelos raios ultravioletas e retarda o aparecimento de manchas na pele associadas à idade.

Papaia, um fruto de polpa alaranjada e sementes negras

Papaia, um fruto de polpa alaranjada e sementes negras

Meia papaia é suficiente para suprir as necessidades diárias de vitamina C a um adulto. Este fruto pode ser comido em jejum ao natural, em saladas e até mesmo em doces como mousse.

Mas um dos maiores benefícios desta fruta é a existência da papaína, uma enzima que favorece a digestão, contribui para a decomposição das gorduras e previne a fadiga.

Além disso, este fruto protege as mucosas dos intestinos e contém substâncias antibacterianas. A sua polpa aplicada externamente alivia as picadas de insectos. A sua alta densidade de potássio e de cálcio pode ser benéfica contra hipertensão e na prevenção de problemas cardiovasculares.

Pense nos benefícios que o consumo deste fruto poderá ter. E você, já comeu papaia hoje?