Caju – Antioxidante habilidoso

O caju, fruto do cajueiro (Anacardium occidentale), é oriundo do Brasil e divide-se em duas partes: o fruto, mais conhecido como castanha do caju, e o pseudofruto – pedúnculo floral que pode apresentar tonalidades entre o amarelo e o vermelho.

O fruto "verdadeiro" cresce no fim do pseudofruto (a vermelho)

O pseudofruto é rico em vitamina C e ferro podendo ser utilizado na produção de mel, doces, entre outros, sendo que o seu suco pode ser aproveitado para produzir aguardente.

O fruto é constituído por uma casca dura e uma semente, sendo apenas esta última consumida. Esta semente é rica em fibras, proteínas, minerais como o magnésio, ferro, selénio, cobre, cálcio, vitaminas A, D, E, K ,PP e do complexo B e alguns aminoácidos como a arginina.

Devido à sua constituição nutricional, a semente é eficaz no combate a doenças cardiovasculares, reumatismo e problemas de pele como eczemas, contribui para a formação do sangue e previne a prisão de ventre.

O óleo do fruto é considerado um antiséptico, limpa feridas e ajuda na sua cicatrização, sendo também indicado no combate a vermes intestinais. As folhas novas do cajueiro, quando são cozidas e postas sobre as feridas promovem a sua cicatrização.

A semente do fruto é a parte que é consumida

Juliana

Fontes:

http://www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/cajuorientacao.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Caju

Imagens retiradas de:

http://slog.thestranger.com/2008/04/new_fruit

http://www.dcwhawaii.com/samurai/SAMURAI.html

Caqui – Antioxidante Japonês

Conhecido em Portugal como dióspiro, este tem como nome científico Diopyros kaki e nasce no diospireiro. Fruto de origem asiática, mas muito conhecido no Japão. É cultivado em climas moderados e existem cerca de 800 variedades que podem ser divididos em duas categorias: os adstringentes que podem ser consumidos quando estão completamente maduros, visto de “arranham” na boca; e os não – adstringentes que só podem ser consumidos quando estão estaladiços.

Diospiro, um fruto semelhante a um tomate

Este fruto é muito rico em hidratos de carbono, contém poucas calorias, possui vitaminas A, B1, B2 e E. Além disso é muito rica em cálcio, ferro, proteínas e antioxidantes.

Devido ao seu elevado teor de hidratos de carbono, este tem que ser consumido moderadamente visto que tem que se ter em atenção as alterações dos níveis de açúcar. A presença de pectina nestas frutas, quando esta chega ao intestino sofre um processo que fermentação e vai ser transformada em ácidos gordos e são estes que vão ajudar no controle dos níveis de colesterol e de glicemia no organismo. Estes ainda ajudam no processo inflamatório na parede do intestino e promove uma flora intestinal mais saudável. O potássio é importante para a tensão arterial, para o equilíbrio dos fluidos do corpo e para a contracção muscular, além de que atribui um efeito diurético a este fruto em conjunto com a água que poderá ser benéfico no caso de gota e hipertensão arterial ou em caso de perdas excessivas de potássio. É desaconselhado em casos de insuficiência renal, visto que nesta condição o consumo de potássio é restrito.

Flor do diospireiro

Os carotenos são transformados em vitamina A depois de absorvidos pelo organismo. A vitamina A é um componente dos pigmentos visuais responsáveis pela recepção de luz na retina dos olhos. Além disso, é importante para uma pele saudável, no crescimento, desenvolvimento ósseo e para a reprodução.

Mas o benefício mais importante é o seu elevado teor de beta-carotenos e vitamina A que torna-o com propriedades anti-cancerígenas, a qual tende a reduzir os riscos do cancro do pulmão.

Carolina Murta*

Fontes:

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Persimmon

http://www.fontedeluz.com/index.php?ver=2&id=521

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://guide2herbalremedies.com/health-benefits-persimmon-fruit/

http://www.lucrz.hpg.com.br/caqui.html

http://www.seagri.ba.gov.br/not_caqui.pdf

http://www.qualidadedesdeaorigem.com.br/fase3/etempo_caqui.htm

Imagens retiradas de:

http://www.flickr.com/photos/joeysplanting/2475681474/

http://www.flickr.com/photos/ykjc9/2931340978/

Figo – Antioxidante Elegante

Denominado cientificamente de Ficus carica, o figo é o fruto da figueira, uma árvore de folha caduca nativa do Sudoeste Asiático e da região do Mediterrâneo e praticamente cultivada em qualquer parte do mundo, pois adapta-se bem às diferentes condições ambientais, sendo os seus maiores exportadores a Turquia e o Egipto.

Figos maduros inteiros e cortado em metade

A planta realiza a autopolinização, uma vez que possui flores de ambos os sexos. Tanto as flores masculinas como as flores femininas irão originar figos, mas só os que provêm da flor feminina são comestíveis. Este fruto apresenta uma casca de cor verde, que se torna avermelhada/violeta quando maduro e o seu interior é suculento e cheio de sementes de pequenas dimensões. São consumidos ao natural, secos (a maior parte destes são comercializados desta forma, pois no estado fresco o fruto estraga-se/apodrece rapidamente), em compotas ou como acompanhamento de diversos pratos. Ao contrário do que as pessoas pensam, o figo é um fruto falso ou fruto múltiplo, pois consiste num aglomerado de flores pequenas que devido à sua proximidade unem-se formando uma só massa. A seiva desta árvores pode provocar alergias e causa irritações na pele, semelhantes a uma queimadura.

Figos secos

Porquê consumir figos? Embora o seu tamanho reduzido, este fruto é muito rico em cálcio e fibras. Além disso apresenta quantidades elevadas de sais minerais como o magnésio e o potássio. O alto teor em vitamina C, flavonóides e polifenóis tornam-o num potente antioxidante. Contudo, o figo não é aconselhável a pessoas diabéticas em excesso, pois também é muito rico em açúcares. Devido à sua riqueza nutricional, o consumo equilibrado destes proporciona um bom funcionamento do sistema digestivo, evita a prisão de ventre, combate os radicais livres presentes nas células, previne gengivites e outras infecções na zona bucal e possui propriedades anticancerígenas.

E você, já comeu figos hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Common_fig

http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=15051

http://www.pfaf.org/database/plants.php?Ficus+carica

Imagens retiradas de:

http://panelada.wordpress.com/2008/04/07/receitas-de-jamie-oliver/

http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u361577.shtml

Melão – Antioxidante regulador

O melão (Cucumis melo L.) é uma fruta provavelmente nativa do Médio Oriente. Entre os maiores produtores do melão, encontram-se países tão díspares e distantes entre si, como a China e os Estados Unidos ou a Turquia e a Espanha. Portugal tem também grande aptidão para a cultura, em particular o Ribatejo e Oeste, sendo que a maior área foliar observada no nosso país atesta a extrema qualidade dos frutos produzidos, quer a nível aromático quer em ter de açúcares. Este fruto advém do meloeiro e apresenta várias espécies. Fonte abundante de fibras, o melão possui grandes quantidades de beta-caroteno (pro-vitamina A) e de vitaminas C, B e E (rico em antioxidantes), e contém uma grande quantidade de água. Além disso, é rico em cálcio, fósforo, ferro, potássio, cobre e enxofre. Mas tanta “riqueza” não tem consequências negativas no valor calórico, já que por cada 100 gramas de melão só estão a ingerir apenas 29,9 calorias.

Melão cortado ao meio e às fatias

O seu consumo traz-nos inúmeros benefícios. De entre muitos encontramos os seguintes:

  • Ajuda a combater problemas de pele;
  • Problemas reumáticos;
  • Ajuda na limpeza dos intestinos, por ser um bom diurético e laxante;
  • Recomenda-se a pessoas com problemas de fígado;
  • Bom para a febre da tifóide;
  • Problemas de esófago, garganta, obesidade, reumatismo ou gota.
  • Fortifica ossos e dentes;
  • Ajuda na desintoxicação alimentar;
  • Reduz os riscos do cancro e doenças de coração;
  • Ajuda na visão
  • Regula a menstruação.

Se sofre de alguns destes problemas não pense e melhore a sua saúde.

Autora: Carolina Murta **

Fontes:

http://www.brasilescola.com/frutas/melao.htm

http://vitaminasecia.hpg.ig.com.br/melaoorientacao.htm

http://www.frutas.radar-rs.com.br/frutas/melao/melao.htm

http://ritasousa.net/conheca-os-beneficios-de-58-frutas-e-legumes-que-traz-a-saude

Imagem retirada de:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Cantaloupes.jpg

Goiaba – Antioxidante Simpático

A goiaba, fruto da goiabeira – Psidium guajava – oriunda de África do Sul e do continente Americano (excepto Canadá), apresenta duas variedades que são consumidas: a branca (de casca esverdeada e polpa branca) e a vermelha (de casca amarela e interior avermelhado).

Goiabas de variedade vermelha

A goiaba apresenta um grande valor nutritivo, principalmente pelo seu alto teor em vitamina C (superior ao da laranja) que ajuda o nosso organismo a fortalecer os ossos e dentes, a combater infecções e hemorragias, entre outros benefícios. A vitamina B1 e A e os sais minerais como o cálcio, fósforo e ferro também fazem parte da sua constituição, desempenhando funções que vão desde a ajuda no crescimento à manutenção das mucosas e da pele.

Devido ao seu baixo teor calórico pode ser utilizada em todos os tipos de dieta, devendo apenas ser evitada por pessoas com problemas no sistema digestivo.

Juliana Ponte

Fontes:

Imagem retirada de:

http://opoderdasfrutas.wordpress.com/2009/12/03/n-018-goiaba/

Pêssego – Antioxidante Estimulador

O pêssego – Prunus persica – é uma fruta nativa da China e que possui um grande valor nutritivo. A origem do pêssego advém do pessegueiro, uma pequena árvore , de folhas serreadas, flores roxas comestíveis e com propriedades digestivas, pois estimula o apetite.

Flores do pessegueiro

Este fruto quando fresco é dos que menos calorias possui, sendo recomendado para dietas. Além de beneficiar o organismo em relação ao baixo valor calórico, o pêssego possui vitamina A, C, D, sais minerais como o ferro, fósforo, iodo, cobre, manganês,fibras e cálcio.

Pela sua riqueza em nutrientes, beneficia o intestino, evita problemas na pele, no aparelho digestivo, no sistema nervoso, reumatismos, reduz o colesterol, entre outros.

Pêssego cortado ao meio

O pêssego é diurético, depurativo do sangue e desintoxicante. Além disso, o caroço deste fruto é utilizado como remédio para males pulmonares (por exemplo, tosse cardíaca), após triturado e deixado em água.

Esta riqueza nutritiva pode ser consumida de várias formas, como por exemplo, em forma de sumo, geleia, doces, bolos, tortas e ao natural.

Diogo Verdinho

Fontes:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/pessego/pessego-5.php

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pessegueiro

http://vitaminasecia.hpg.ig.com.br/pessegoorientacao.htm

http://www.todafruta.com.br/todafruta/institucional.asp?menu=177

Imagens retiradas de:

http://www.statesymbolsusa.org/Georgia/fruit_peach.html

Mais antioxidantes: Sais minerais

Sais minerais são nutrientes importantes para o nosso organismo que desempenham função plástica (estrutura física das células) e reguladora. Estes são divididos consoante a quantidade que apresentam no nosso corpo: os que apresentam maior quantidade – macronutrientes (como é o caso do cálcio, fósforo, enxofre, magnésio, potássio e sódio) – e os de menor quantidade, nomeadamente o cobre, ferro, selénio, zinco, entre outros, designados por microminerais ou oligoelementos.

Cereais integrais são ricos em sais minerais, nomeadamente fósforo

Mas a sua percentagem no organismo não faz com que estes apresentem funções menos importantes que os outros, apenas são necessárias pequenas quantidades para que desempenhem a sua função. Dois bons exemplos são o ferro e o selénio.

O selénio, componente da enzima antioxidante  peroxidase glutationa  desempenha um importante papel no sistema de defesa do organismo. Através da sua capacidade antioxidante, o selénio actua em conjunto com a vitamina E na prevenção de lesões nas células provocadas pelos radicais livres, diminui o risco de doenças cardíacas, ajuda na protecção contra minerais tóxicos, entre outras funções. O ferro por sua vez é um componente fundamental da hemoglobina e de algumas enzimas do sistema respiratório, podendo o seu défice provocar anemia.

Aveia, um alimento rico em selénio

Para além destes existem sais minerais dos quais não se conhecem o seu papel no nosso corpo e outros que não são considerados essenciais, sendo alguns exemplos o ouro, a prata, o bromo e o alumínio.

Para além destas características estes também fazem parte da composição de alguns órgãos como é o caso dos órgãos internos e da medula óssea.

Autora: Juliana

Fontes:

http://www.omundodacorrida.com/saisminerais.htm

http://www.cabuloso.com/Anatomia-Humana/Sistema-Digestorio/Sais-Minerais.htm

http://nutricao.org/sais-minerais

http://en.wikipedia.org/wiki/Selenium

Imagens retiradas de:

http://www.saudeesportiva.com.br/doenca-arterial.php

http://hablandodecocina.com/tag/cereales/

 

Ameixa – Antioxidante Multifunções

Fruto da ameixoeira, a ameixa cujo nome científico é Prunus domestica, pertence à família das Rosaceae.

Durante a maturação, a ameixa sofre mudanças de cor, aroma, sabor e textura. Quando a firmeza da polpa diminui, tornando a fruta mais tenra e macia, significa que está no momento exacto da colheita, cujo período é de Dezembro a Fevereiro.

Este fruto contém mais fibras que um simples vegetal, fruta ou feijão seco. Quando consumida ao natural possui um elevado valor nutritivo, é rica em açúcar, vitaminas e sais minerais (cálcio, ferro e fósforo), mas quando esta está no estado seco ela repõe minerais, como o ferro, zinco e potássio, e também possui um alto valor calórico, porque contém um nível de açúcar mais elevado.

Ameixa vermelha, uma das várias variedades de ameixas que existem

Mas nada de preocupação, apesar de ter alguns pontos negativos, este fruto é bom para uso medicinal. Alguns dos problemas que podem ser resolvidos ou diminuídos são:

  • Prisão de ventre obstinada graças ao seu poder laxante;
  • Problemas de pele e reumatismo pela presença de vitaminas do complexo B;
  • Resulta como agente terapêutico contra a gota (excesso de ácido úrico no sangue), a arteriosclerose, entre outras doenças;
  • Colesterol;
  • Infecções urinárias;
  • Serve como “desobstruente” do fígado, “depurativa” do sangue e “desintoxicante” do aparelho digestivo.

Flor da ameixoeira

Se não gosta de consumir este fruto ao natural e se é amante de geleias, conservas e doces pode sempre consumi-la destas maneiras. Se não gosta desta maneira e adora frutos secos, porquê não consumi-lo? Pense na sua saúde e na sua vida. Com certeza que quer estar cá para contar histórias aos seus filhos, netos, ou bisnetos.

Consuma e seja feliz 🙂 BOM ANO

Autora: Carolina Murta*

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ameixeira#Valor_Aliment.C3.ADcio

http://www.brasilescola.com/frutas/ameixa.htm

« Older entries