O que se fez ao longo deste período…

“Este segundo período nunca mais acaba…”, “Ainda temos tanto trabalho para fazer…”, “Preciso de férias!” – É verdade que estes pensamentos estavam presentes nas nossas mentes muitas vezes mas, tal e qual como numa corrida de Fórmula 1, atingimos a meta e o segundo período já terminou. Relembramos então aos mais esquecidos as actividades que desenvolvemos ao longo destes três meses:

  • Pesquisa e tratamento de informaςão: novos protocolos, notícias recentes acerca dos antioxidantes, significado de termos, entre outros para podermos aplicá-los no nosso dia-a-dia e interpretar os resultados obtidos nas diferentes análises;
A tomar notas e a ouvir as explicações da Dra. Carmo Barreto da Universidade dos Açores
  • Manutenção do blogue e portefólio;
  • Análise no colorímetro dos extractos utilizando o Método DPPH para determinar o poder antioxidante de cada fruta: até ao momento, os resultados obtidos foram positivos, ou seja, as frutas seleccionadas são capazes de capturar os radicais livres, minimizando os seus efeitos negativos no nosso organismo;

A pesar a quantidade de extracto a utilizar (à frente) e colocação da solução de DPPH nos tubos de ensaio (no fundo)

Redução do DPPH (mudança da cor violeta para amarelo)

  • Preparação de novos extractos: Annona cherimoya (anona) e Sechium edule (caiota ou chuchu);
  • Realização de um inquérito à comunidade escolar acerca dos seus conhecimentos sobre o tema do nossos projecto;
  • Início da análise da quantidade de ferro presente em diferentes águas da região das Furnas: como o ferro possui propriedades oxidativas, o consumo de águas com excesso desse mineral pode levar a uma maior produção de radicais livres pelo nosso organismo.

Fumarolas, uma manifestação de vulcanismo secundário presente na região das Furnas

No próximo período iremos continuar com as análises dos extractos quanto ao seu poder antioxidante e tirar conclusões acerca das águas recolhidas. Portanto, fiquem alertos e não percam as nossas próximas aventuras!

De Grupiv

Anúncios

Testa os teus conhecimentos!!

Durante este segundo período, Grupiv realizou um inquérito de 10 questões a parte da comunidade escolar acerca do tema em estudo: Antioxidantes vs. Radicais livres. No total participaram 132 alunos, entre os quais 65 do sexo feminino e os restantes 58 do sexo masculino. As idades dos mesmos variaram entre os 14 até aos 20 anos.

Estás curioso(a)? Então testa os teus conhecimentos também (as respostas encontram-se no final):

Pergunta 1 – Sabes o que significa a medicina ortomolecular?

a) É o mesmo que estomatologia;

b) É um ramo da medicina alternativa;

c) É uma ciência que estuda as moléculas do nosso organismo;

d) Todas as afirmaςões estão correctas.

Pergunta 2 – O que são radicais livres?

a) São moléculas instáveis devido à falta de um electrão;

b) São moléculas instáveis devido ao ganho de um electrão;

c) São moléculas do nossos organismo;

d) As alíneas anteriores estão incorrectas.

Pergunta 3Retinol, Tocoferol e Calciferol são, respectivamente:

a) Vitamina B1, Vitamina K e Vitamina D;

b) Vitamina A, Vitamina K e Vitamina C;

c) Vitamina A, Vitamina E e Vitamina D;

d) Vitamina R, Vitamina T e Vitamina C.

Pergunta 4 – Qual dos alimentos seguintes possui maior poder antioxidante?

a) Ameixa;

b) Repolho;

c) Uvas;

d) Milho.

Se tiveres dúvidas, não hesites em perguntar-nos!

Pergunta 5 – O que são antioxidantes?

a) São todas as proteínas;

b) São moléculas que oxidam células;

c) São compostos que previnem a oxidaςão;

d) Todas as afirmaςões anteriores estão correctas.

Pergunta 6 – Qual o papel dos antioxidantes no nosso organismo?

a) Quebrar a cadeia oxidativa que os radicais livres criam;

b) Combater as bactérias;

c) Criar células de defesa no nosso oganismo;

d) Todas as afirmaςões estão correctas.

Pergunta 7 – Qual o efeito dos radicais livres no nosso organismo?

a) Provocam mutaςões no material genético;

b) Promovem a destruiςão de células estranhas ao corpo;

c) Oxidam células do próprio organismo;

d) Todas as alíneas anteriores estão correctas.

Pergunta 8 – Qual a actividade que promove mais radicais livres?

a) Actividade física/ desporto;

b) Ver televisão;

c) Comer;

d) Estudar.

Pergunta 9 – Qual o sector da roda dos alimentos com mais antioxidantes?

a) Legumes e verduras;

b) Cereais e leguminosas;

c) Gorduras e lacticínios;

d) Água.

A pergunta 10 foi uma de resposta aberta acerca dos alimentos que consomem nas refeiςões principais.

No gráfico seguinte estão indicadas o número de respostas correctas e erradas obtidas em cada pergunta, podendo ver um balanςo geral do conhecimento dos inquiridos.

Como podem ver, o número de respostas incorrectas predomina com excepção das perguntas 5 e 9, ou seja, os antioxidantes (o que são e seus efeitos no organismo) e os radicais livres constituem ainda uma incógnita para muitas mentes, sendo o nosso trabalho informá-los para caminharem em direcção de uma alimentação mais rica e saudável. Em relação às respostas obtidas na última questão, podemos concluir que os inquiridos tomam refeições equilibradas, com algumas excepções na hora do lanche e almoço, a qual preferem sandes, batatas fritas e refrigerantes.

De Grupiv

Imagem retirada de: http://decifrandorotulo.blogspot.com/2009_03_01_archive.html

Correcção: 1-b); 2-a); 3-c); 4-b); 5-c); 6-a); 7-d); 8-a); 9-a).

Nectarina – Antioxidante Descoberto

A nectarina, cujo o nome científico é Prunus persica, pertence à família Rosaceae e resulta da mutação do pêssego, mais propriamente do cruzamento do deste com a ameixa vermelha. Com origem na China e na América do Norte, é uma espécie de pêssego, lisa, de caroço livre.

Como podem ver, a nectarina não possui pêlos

A planta (de clima temperado) produzida no Sul e Sudeste do Brasil que origina este fruto denomina-se nectarineira (parecida ao pessegueiro), sendo esta uma árvore que promove o aparecimente da epiderme (casca) na nectarina, não permitindo a presença de pêlos.

A nectarina é rica em vitamina A , niacina (vitamina do Complexo B) e em vitamina C.

A vitamina A é indispensável para a protecção da visão, conserva o estado sã da pele e auxilia o crescimento. A Niacina é uma vitamina bastante importante, pois actua juntamente com outras substâncias na digestão, além de estimular o apetite. Finalmente a vitamina C dá resistência aos tecidos e age contra as infecções.

Com tantas vantagens que nos traz a nectarina, vamos então comê–las para que possamos ter o nosso maior órgão do corpo (pele) sempre em bom estado.

Elaborado por: Diogo Verdinho

Fontes:

http://vitaminasecia.hpg.ig.com.br/nectarinaorientacao.htm

http://www.todafruta.com.br/todafruta/mostra_conteudo.asp?conteudo=11842

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nectarina_(fruta)

Imagem retirada de:

http://media.photobucket.com/image/nectarina/Greenie1957/Nectarina.jpg

Melão – Antioxidante regulador

O melão (Cucumis melo L.) é uma fruta provavelmente nativa do Médio Oriente. Entre os maiores produtores do melão, encontram-se países tão díspares e distantes entre si, como a China e os Estados Unidos ou a Turquia e a Espanha. Portugal tem também grande aptidão para a cultura, em particular o Ribatejo e Oeste, sendo que a maior área foliar observada no nosso país atesta a extrema qualidade dos frutos produzidos, quer a nível aromático quer em ter de açúcares. Este fruto advém do meloeiro e apresenta várias espécies. Fonte abundante de fibras, o melão possui grandes quantidades de beta-caroteno (pro-vitamina A) e de vitaminas C, B e E (rico em antioxidantes), e contém uma grande quantidade de água. Além disso, é rico em cálcio, fósforo, ferro, potássio, cobre e enxofre. Mas tanta “riqueza” não tem consequências negativas no valor calórico, já que por cada 100 gramas de melão só estão a ingerir apenas 29,9 calorias.

Melão cortado ao meio e às fatias

O seu consumo traz-nos inúmeros benefícios. De entre muitos encontramos os seguintes:

  • Ajuda a combater problemas de pele;
  • Problemas reumáticos;
  • Ajuda na limpeza dos intestinos, por ser um bom diurético e laxante;
  • Recomenda-se a pessoas com problemas de fígado;
  • Bom para a febre da tifóide;
  • Problemas de esófago, garganta, obesidade, reumatismo ou gota.
  • Fortifica ossos e dentes;
  • Ajuda na desintoxicação alimentar;
  • Reduz os riscos do cancro e doenças de coração;
  • Ajuda na visão
  • Regula a menstruação.

Se sofre de alguns destes problemas não pense e melhore a sua saúde.

Autora: Carolina Murta **

Fontes:

http://www.brasilescola.com/frutas/melao.htm

http://vitaminasecia.hpg.ig.com.br/melaoorientacao.htm

http://www.frutas.radar-rs.com.br/frutas/melao/melao.htm

http://ritasousa.net/conheca-os-beneficios-de-58-frutas-e-legumes-que-traz-a-saude

Imagem retirada de:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Cantaloupes.jpg

Goiaba – Antioxidante Simpático

A goiaba, fruto da goiabeira – Psidium guajava – oriunda de África do Sul e do continente Americano (excepto Canadá), apresenta duas variedades que são consumidas: a branca (de casca esverdeada e polpa branca) e a vermelha (de casca amarela e interior avermelhado).

Goiabas de variedade vermelha

A goiaba apresenta um grande valor nutritivo, principalmente pelo seu alto teor em vitamina C (superior ao da laranja) que ajuda o nosso organismo a fortalecer os ossos e dentes, a combater infecções e hemorragias, entre outros benefícios. A vitamina B1 e A e os sais minerais como o cálcio, fósforo e ferro também fazem parte da sua constituição, desempenhando funções que vão desde a ajuda no crescimento à manutenção das mucosas e da pele.

Devido ao seu baixo teor calórico pode ser utilizada em todos os tipos de dieta, devendo apenas ser evitada por pessoas com problemas no sistema digestivo.

Juliana Ponte

Fontes:

Imagem retirada de:

http://opoderdasfrutas.wordpress.com/2009/12/03/n-018-goiaba/

Açores – Terra rica em antioxidantes

Os Açores é um arquipélago constituído por nove ilhas que se situam a Oeste de Portugal Continental. A nossa ilha, São Miguel – a maior de todas, é um local de excelência para quem procura Natureza, aventura e outros paladares – já experimentou o famoso cozido das Furnas? Consiste numa refeição saudável, que conserva todos os sabores dos alimentos, uma vez que é o calor da própria “terra” que o coze.

As 9 ilhas do Arquipélago dos Açores

Os ingredientes do cozido são colocados nos "buracos" e deixa-se tapado por 5-6 horas

Nós por cá também somos conhecidos pelas nossas plantações de chá de forma biológica. Actualmente a fábrica da Gorreana produz 3 tipos de chá preto – Orange Pekoe, Broken Leaf e Pekoe – e um tipo de chá verde, o Hysson. Esta bebida é concebida através da secagem das folhas, que podem ou não ser posteriormente moídas e é adicionado água quente ou fervida, pois depende do tipo de chá (o chá verde fica com um gosto amargo se a água for muito quente). A casca de certos frutos também podem ser utilizadas, como o ananás e os citrinos.

Parte das plantações de chá da Gorreana

O chá tem a sua origem na China há quase 5000 anos. O seu conhecimento no Ocidente deve-se aos Portugueses, sendo actualmente consumido em qualquer parte do globo. O chá da Gorreana é rico em flavonóides, um conhecido antioxidante, que ajuda a prevenir certos tipos de cancro, combate o colesterol alto, cáries, gengivites, protege contra infecções fúngicas, bacterianas e virais. Além disso auxilia a digestão e circulação sanguínea, assim como previne a formação de pedra nos rins e vesícula. A cafeína é um compostos que se encontra presente no chá, embora em quantidades diferentes segundo os vários tipos, é um estimulante activo e habitual causador de bem estar. É por isso que não se recomenda a ingestão de chá verde ou preto umas horas antes de dormir.

Mel, um antioxidante natural

A nossa flora também permite um grande número de abelhas. E com estas nós conseguimos produzir mel, um adoçante natural, saudável e muito apreciado.

O mel é constituído maioritariamente por frutose e glicose, contendo em menor quantidade água e outras substâncias como flavonóides e vitaminas. Esta composição varia conforme a zona onde é produzida, a flora existente e a espécie de abelhas. Estudos realizados demonstram que a cor do mel é directamente proporcional ao poder antioxidante, sendo aqueles mais escuros os melhores redutores de radicais livres. Demonstra-se que o mel da nossa região é rico em flavonóides e compostos fenólicos, contribuindo para a sua capacidade antioxidante, podendo ser utilizado como conservante natural de produtos.

Ângela e Juliana

Fontes:

http://chagorreana.acores.com/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ch%C3%A1

Serra, M. – As Propriedades Antioxidantes do Mel, Centro de Estudos de Engenharia Química do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Imagens retiradas de:

http://tletravels.com/wordpress/?p=367

http://cincoquartosdelaranja.blogspot.com/2007/09/cozido-em-terra-quente.html

http://www.motoazores.com/index.php/2008/05/

http://adrianeboneck.com.br/

Abacate – Antioxidante Diferente

Pêra abacate ou simplesmente abacate é o fruto da Persea americana, uma espécie nativa do México e da mesma família da canela e da cânfora. O seu exterior é verde de aspecto rugoso, enquanto que o seu interior possui uma cor amarelada. A sua semente é de grandes dimensões (pode ser maior do que 5 centímetros) e o fruto em si tem uma forma semelhante à pêra que comemos habitualmente. Ao contrário da maioria dos frutos, o abacate não é doce.

Abacate inteiro e cortado ao meio. Repare o quão grande é a semente.

Os abacateiros são típicas de climas tropicais e as suas flores realizam a autopolinização. Contudo realiza-se a polinização cruzada artificialmente para obter uma variabilidade genética para resistir melhor a doenças causadas por bactérias, vírus ou fungos.

O abacate é um fruto bastante completo:

  • É rico em vitaminas do complexo B, C, E e K, sendo assim um óptimo antioxidante;
  • Possui sais minerais como magnésio, fósforo e potássio, que ajudam a regular a pressão arterial;
  • A sua grande quantidade de carotenóides e de fibras proporciona ao organismo um bom funcionamento dos intestinos e evita doenças cardiovasculares e cancros;
  • É rico em gorduras monoinsaturadas, nomeadamente o ácido oléico que reduz o mau colesterol e participa na síntese de hormonas.

Apesar destes benefícios, o abacate possui quitinase (uma enzima) que pode provocar alergias, principalmente no sistema respiratório. As folhas do abacateiro também são tóxicas para muitos animais, como o cão.

Os Japoneses utilizam muito o abacate para pratos de sushi

Este fruto é muito utilizado na gastronomia vegetariana, em saladas, sopas, purés e batidos, assim como pelos japoneses na confecção de sushi.

E você, já comeu abacate hoje?

Autora: Ângela

Fontes:

http://www.whfoods.com/genpage.php?tname=foodspice&dbid=5

http://en.wikipedia.org/wiki/Avocado

Imagens retiradas de:

http://desertosedesertificacao.blogspot.com/2009/03/o-abacate.html

http://salonunidad.wordpress.com/