Mais um passo no projecto: novas amostras!

Chegando à época das anonas cá na região, decidimos aproveitar este fruto para analisar o seu poder antioxidante. Deste modo, também seleccionamos as caiotas ou chuchu (nome conhecido em outras zonas do país e no Brasil).

Anona utilizada por Grupiv

Caiota utilizada por Grupiv

Annona cherimoya, conhecida simplesmente como anona, é uma espécie nativa da América Central, sendo o fruto de cor verde e com pequenas “depressões” e o seu interior branco com sementes pretas. Estas últimas são tóxicas uma vez ingeridas, daí servirem de insecticida natural. É um fruto rico em fósforo, ferro e vitamina C.

Sechium edule, conhecida como caiota, é uma espécie das família das cucurbitáceas (plantas rastejantes e trepadeiras, como a abóbora, o pepino, o melão, entre muitos outros) também nativa da América Central e considerada como um fruto devido ao facto das suas sementes estarem incorporadas por uma parte comestível. É rico em fibras, potássio e vitaminas A e C. Toda a planta é comestível.

Procedeu-se então da mesma forma do que as frutas anteriores para a extracção de compostos antioxidantes em metanol e filtração (para os mais esquecidos –> 2º Etapa – Metanol e Filtração). Como as caiotas são consumidas maioritariamente cozidas, decidimos fazer dois extractos para tal, um com este fruto cozido e outro deste fruto ao natural.

Anona cortada ao meio

A cozer as caiotas

Caiota cozida no gobelé da esquerda e respectiva água de cozedura no gobelé da direita

Preparado de anona antes de adicionar metanol

Grupiv

 

Anúncios

Radicais livres não é só nos animais!

A fotossíntese é um dos processos mais importantes que ocorreu na vida de uma planta mas que em contrapartida expõe as mesmas à actividade dos radicais livres. Deste modo, as plantas produzem antioxidantes que irão combater os danos eventuais, sendo também de referir que processos metabólicos secundários das plantas (não têm como prioridade produzir compostos para a sobrevivência das células mas sim para a competição no meio ambiente e constitui uma vantagem evolucionária) têm como função a eliminação de radicais livres como também a protecção contra a oxidação causada pelo excesso de radiação ultravioleta entre outros factores, como a falta de água.

O metabolismo secundário das plantas produz compostos que atraem os insectos para as suas flores, podendo assim transferir o seu pólen.

Nas plantas, a alterações ambientais levam por vezes a formação de radicais de oxigénio muito reactivos. A resistência a essas alterações podem estar relacionadas com a actividade de enzimas envolvidas na desintoxicação dos mesmos. Esses radicais de oxigénio provocam danos celulares na planta que podem ser reduzidos através do superóxido dismutase de manganês (MnSOD) presentes nos cloroplastos e mitocôndrias (organelos mais propícios para a formação de RL). É de deduzir então que quanto maiores forem as quantidades de superóxido, maior será a redução dos danos celulares.

Curiosidades: já pensou que os microondas não trazem só benefícios, principalmente para os que têm pouco tempo de almoço e gosta de comida caseira? A água quando aquecida no microondas e após o seu arrefecimento, se for utilizada para regar plantas, principalmente no seu estado inicial de crescimento, favorece a formação de radicais livres podendo causar danos graves nas células vegetais, como a perda de rigidez da parede celular ou até mesmo a morte da célula afectada. Isto deve-se à radiação que fica retida na água, a qual vai reagir com os compostos dentro das células.

Como a nossa dieta diária inclui fruta e verduras, o nosso corpo está mais "protegido" das radiações microondas

Existe vários tipos de herbicidas (uns mais poderosos e selectivos do que outros) que utilizam diferentes formas de destruir as plantas indesejadas. Enquanto que uns utilizam compostos químicos para destruir o DNA ou os organelos celulares, outros inibem a acção dos pigmentos fotossintéticos e ainda existem aqueles que provocam radicais livres nas células. Uma exposição prolongada deste “venenos” culminam na morte da mesma.

Diogo e Carolina

Fontes:

http://www.uri.edu/ce/factsheets/sheets/herbicides.html

http://www.answerbag.com/q_view/178672

http://www.revistas.ufg.br/index.php/REF/article/viewFile/3026/3048

Imagens retiradas de:

http://www.abelhas.ufc.br/pesqand.htm

http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/microondas.asp

O que são pigmentos naturais?

São compostos químicos com estruturas variadas responsáveis pela coloração das plantas e dos animais, deste modo, quase todos as células contém pigmentos. Quando existe a ausência destes pigmentos em seres, são chamados de albinos.

Chimpanzé albino à esquerda

Existem os pigmentos dos legumes que são os flavonóides, os carotenóides e a clorofila e o pigmento dos alimentos provenientes dos animais que é a mioglobina.

Os flavonóides são um grupo de compostos químicos encontrados naturalmente em certas frutas, vegetais, chás, vinhos, nozes, sementes e raízes. Embora não sejam considerados vitaminas, os flavonóides têm várias funções nutricionais que têm sido descritas como modificadores de resposta biológica enquanto que a maioria actua como antioxidantes, alguns têm propriedades anti-inflamatórias, anti-alérgica e anti-cancro, podendo ainda serem considerados como receptores de luz, repelentes de insectos e funcionam como filtros da luz solar. Estes flavonóides podem ainda dividir-se em vários subgrupos: flavanas, flavanonas, flavonóis, isoflavonas e antocianinas.

Soja e seus derivados - Alimentos ricos em flavonóides nomeadamente isoflavonas

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Flavonoide

http://www.xango.com.pt/science/flavonoids

Imagens retiradas de:

http://www.gruporsbrasil-online.com.br/gilson/noticias.asp?cod=114

http://www.imperativo.org/top-10-animais-albinos-os-fantasmas-da-natureza/

Os carotenóides são pigmentos de cor vermelha, alaranjada ou amarela, encontrados nas células de todos os vegetais, actuando na fotossíntese. Também estão presentes nas células de protistas e fungos. Seguidos da clorofila, os carotenóides são os pigmentos mais importantes para a fotossíntese, protegendo também os pigmentos de clorofila do excesso de luz. São insolúveis em água, mas são solúveis em solventes orgânicos. São obtidos facilmente pelos seres humanos através de alimentos como a cenoura e o tomate, tendo como benefícios a prevenção de doenças como o cancro e aterosclerose coronariana (estreitamento das paredes das artérias coronárias). Os grupos mais conhecidos de carotenóides são o beta caroteno, o licopeno e a xantofila, sendo os três antioxidantes conhecidos.

Tomate, um fruto rico em licopeno

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Carotenoide

http://www.infoescola.com/bioquimica/carotenoides/

Imagem retirada de:

http://emporiumorganicodelivery.blogspot.com/

A clorofila é um grupo de pigmentos fotossintéticos presente nos cloroplastos (organelos presentes nas células vegetais e algas), responsável pela coloração verde das plantas. Deste modo, quando a quantidade deste clorofila começa a diminuir, as outras cores começam a sobressair. Este pigmento é importantíssimo na fotossíntese das plantas, uma vez que transformam a energia da luz solar em energia química (tendo como produtos finais a glicose e o oxigénio), podendo assim produzir seu próprio alimento.

Os "pontos" verdes são cloroplastos. A sua cor deve-se à presença de clorofila.

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Clorofila

http://www.portaldascuriosidades.com/forum/index.php?topic=34539.0

http://www.todabiologia.com/botanica/clorofila.htm

Imagem retirada de:

http://www.plantasonya.com.br/tag/curiosidades

A mioglobina é uma proteína com uma cadeia única com 153 aminoácidos e contém um grupo heme no centro. É uma proteína de fixação de oxigénio nos músculos cardíacos e esqueléticos (responsáveis pelos movimentos voluntários), não fazendo o transporte deste como a hemoglobina. Sendo um dos principais pigmentos da carne, dá a esta uma coloração vermelha quando fresca.

A mioglobina atribui uma cor vermelha à carne fresca

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mioglobina

http://www.dqb.fc.ul.pt/cup/44337/mioglobina.htm

Imagem retirada de:

http://www.bernos.org/blog/2007/03/06/tire-sigga/

Diogo Verdinho

Pêssego – Antioxidante Estimulador

O pêssego – Prunus persica – é uma fruta nativa da China e que possui um grande valor nutritivo. A origem do pêssego advém do pessegueiro, uma pequena árvore , de folhas serreadas, flores roxas comestíveis e com propriedades digestivas, pois estimula o apetite.

Flores do pessegueiro

Este fruto quando fresco é dos que menos calorias possui, sendo recomendado para dietas. Além de beneficiar o organismo em relação ao baixo valor calórico, o pêssego possui vitamina A, C, D, sais minerais como o ferro, fósforo, iodo, cobre, manganês,fibras e cálcio.

Pela sua riqueza em nutrientes, beneficia o intestino, evita problemas na pele, no aparelho digestivo, no sistema nervoso, reumatismos, reduz o colesterol, entre outros.

Pêssego cortado ao meio

O pêssego é diurético, depurativo do sangue e desintoxicante. Além disso, o caroço deste fruto é utilizado como remédio para males pulmonares (por exemplo, tosse cardíaca), após triturado e deixado em água.

Esta riqueza nutritiva pode ser consumida de várias formas, como por exemplo, em forma de sumo, geleia, doces, bolos, tortas e ao natural.

Diogo Verdinho

Fontes:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/pessego/pessego-5.php

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pessegueiro

http://vitaminasecia.hpg.ig.com.br/pessegoorientacao.htm

http://www.todafruta.com.br/todafruta/institucional.asp?menu=177

Imagens retiradas de:

http://www.statesymbolsusa.org/Georgia/fruit_peach.html

Detecção de radicais livres

Ao longo do tempo podemos concluir que a meia vida dos radicais livres é muito curta, dificultando assim a sua detecção. Apesar de os métodos diagnósticos ainda conterem algumas limitações, é possível ter uma noção do nível de RL por meio de exames laboratoriais que utilizam, preferencialmente, o sangue ou por observação microscópica, incluindo as medições indirectas de metais pesados que agem como intermediários na produção de radicais livres. Para que se possa “passar por cima” dessas dificuldades, muitos métodos baseiam-se na detecção de produtos estáveis pela acção dos radicais livres de oxigénio (RLO’s), tais como os hidroperóxidos.

A peroxidação lipídica desencadeia várias acções nocivas à célula, podendo resultar na sua morte

Além do método do DPPH, outro procedimento disponível para sua detecção é conhecido o método TBARS – um dos mais utilizados para estudos de peroxidação lipídica (mudanças na membrana celular que pode levar a entrada de corpos estranhos na célula e mutações a nível dos organelos) que consiste em fazer reagir o malondialdeído (bioindicador que resulta da decomposição de peróxidos instáveis derivados de ácidos gordos poliinsaturados) e que pode ser quantificado por colorimetria quando este reage com o ácido tiobarbitúrico.

Amora, um fruto rico em compostos fenólicos (antocianinas)

Porém, também podemos utilizar o método de Folin-Ciocalteau que consiste numa oxidação-redução entre os polifenóis e o reagente de Folin da qual resulta uma cor azul, tendo uma absorvância no comprimento de onda 765nm que permite a quantificação dos compostos fenólicos (fitonutrientes com poder antioxidante).

Apesar de terem as suas diferenças, ambos os métodos são utilizados tanto em animais, como em plantas.

Estes e uns outros tantos contribuem para a nossa e para a investigação de muita gente. Ajude-nos a progredir no nosso trabalhão e a transmitir a melhor das informações!

Autora: Carolina Murta

Fontes:

http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://www.genprice.com/tbars.htm

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40421998000600020

http://www.jornaldepneumologia.com.br/portugues/artigo_detalhes.asp?id=92

http://felix.ib.usp.br/bib141/Projetos_2008.pdf

Imagens retiradas de:

http://andreiatorres.blogspot.com/2009/11/cha-verde-previne-fibrose-do-figado.html

http://perfisurbanos.wordpress.com/2009/09/18/

Banana – Antioxidante Internacional

Conhecida por Musa paradisíaca, este fruto faz farte dos produtos mais produzidos do mundo. A palavra “banana” é utilizada para identificar frutos que apresentam polpa macia, doce e que estão em condições de serem consumidas cruas. Cultivada em mais de 130 países e, embora muitos pensam, não são originadas no Brasil (por ser um fruto tropical), mas sim na China. Apresenta as mais variadas vitaminas (A, B1, B2, B3, B5, B6, B9, C e E) e minerais (cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio, zinco, cobre, manganês e selénio).

Banana semi-descascada

São estas vitaminas e estes minerais que ajudam a equilibrar o nosso corpo ao longo dos dias em diversas doenças:

  • Depressão;
  • Anemia;
  • Pressão arterial;
  • Cérebro;
  • Obstipação;
  • Dor de cabeça;
  • Cansaço matinal;
  • Picadas de insectos;
  • Nervos;
  • Úlceras;
  • Controlo da temperatura;
  • Stress;
  • Cortes.

Estes e muitos mais benefícios levam-nos a pensar o quão importante é comer esta Musa paradisíaca. Cuide-se e sinta-se melhor!

Autora: Carolina Murta

Fontes:

http://dicasgratisnanet.blogspot.com/2009/05/banana-beneficios-curiosidades-e.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Banana

Imagem retirada de:

http://economiafreak.wordpress.com/2008/07/29/lei-proibe-venda-de-banana-por-duzia/

Mais antioxidantes: Sais minerais

Sais minerais são nutrientes importantes para o nosso organismo que desempenham função plástica (estrutura física das células) e reguladora. Estes são divididos consoante a quantidade que apresentam no nosso corpo: os que apresentam maior quantidade – macronutrientes (como é o caso do cálcio, fósforo, enxofre, magnésio, potássio e sódio) – e os de menor quantidade, nomeadamente o cobre, ferro, selénio, zinco, entre outros, designados por microminerais ou oligoelementos.

Cereais integrais são ricos em sais minerais, nomeadamente fósforo

Mas a sua percentagem no organismo não faz com que estes apresentem funções menos importantes que os outros, apenas são necessárias pequenas quantidades para que desempenhem a sua função. Dois bons exemplos são o ferro e o selénio.

O selénio, componente da enzima antioxidante  peroxidase glutationa  desempenha um importante papel no sistema de defesa do organismo. Através da sua capacidade antioxidante, o selénio actua em conjunto com a vitamina E na prevenção de lesões nas células provocadas pelos radicais livres, diminui o risco de doenças cardíacas, ajuda na protecção contra minerais tóxicos, entre outras funções. O ferro por sua vez é um componente fundamental da hemoglobina e de algumas enzimas do sistema respiratório, podendo o seu défice provocar anemia.

Aveia, um alimento rico em selénio

Para além destes existem sais minerais dos quais não se conhecem o seu papel no nosso corpo e outros que não são considerados essenciais, sendo alguns exemplos o ouro, a prata, o bromo e o alumínio.

Para além destas características estes também fazem parte da composição de alguns órgãos como é o caso dos órgãos internos e da medula óssea.

Autora: Juliana

Fontes:

http://www.omundodacorrida.com/saisminerais.htm

http://www.cabuloso.com/Anatomia-Humana/Sistema-Digestorio/Sais-Minerais.htm

http://nutricao.org/sais-minerais

http://en.wikipedia.org/wiki/Selenium

Imagens retiradas de:

http://www.saudeesportiva.com.br/doenca-arterial.php

http://hablandodecocina.com/tag/cereales/

 

Maçã – Antioxidante Popular

A maçã, fruto da macieira, considerada pseudofruto ou fruto falso pela ciência, é uma das frutas mais conhecidas no mundo e das cultivadas à mais tempo, sendo a Malus domestica e a Malus sieversii as espécies mais comuns.

 

O vermelho é uma das cores que as maçãs podem ter

A sua constituição nutricional faz com apresente aspectos benéficos para a saúde, nomeadamente:

  • Ferro que ajuda na formação do sangue;
  • Vitaminas do complexo B (B1, B2 e B3) que auxiliam o aparelho digestivo, evitam problemas de pele e a queda de cabelo;
  • Vitaminas C e E que lhes proporcionam um poder antioxidante;
  • Alto teor em pectina (fibras) e potássio que combate o colesterol,  previne a arteriosclerose (endurecimento das paredes das artérias) e  elimina o excesso de água retida no organismo;
  • Baixo teor em calorias o que permite a sua utilização em dietas;
  • Quantidade apreciável de fibras que promovem a saciedade e ajudam a combater a prisão de ventre.

Flor da macieira

A maçã é um fruto que pode ser consumido ao natural, cozida, assada, em compotas, em papas ou em doces. Contudo, as suas qualidades nutricionais são mantidas por completo apenas quando esta é consumida ao natural.

Autora: Juliana

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ma%C3%A7%C3%A3

http://www.maca.pt/

http://pt.shvoong.com/exact-sciences/earth-sciences/1692654-ma%C3%A7%C3%A3/

Imagens retiradas de:

http://chaodeareia.wordpress.com/2009/11/18/vamos-aprender-a-comer-melhor/

http://www.50states.com/flower/arkansas.htm

« Older entries